10 Passos Para Ser Mais Sustentável

atitudes sustentaveis

Você se considera uma pessoa sustentável?

Já falamos aqui sobre consumo consciente e o quanto ele é indispensável hoje em dia.

Agora, iremos falar sobre as suas próprias mudanças.

Preparei uma lista com as melhores dicas para tornamos o mundo melhor!

No final do texto, você pode baixar uma checklist de bolso para acompanhar a sua evolução!

Vamos lá?

1- Eu realmente preciso disso?

Essa é a pergunta chave dessa lista. “Eu realmente preciso disso?”

Repita essa pergunta diariamente, antes de tomar qualquer decisão.

Quando for comprar algo novo, reflita se não há uma opção melhor para resolver seus problemas ou satisfazer seus desejos. Talvez você se sinta muito mais leve quando lembrar daquilo que não comprou e perceber que não te fez falta alguma.

Hoje em dia, comprar virou algo muito banal. Muitas vezes, nem paramos para pensar se realmente precisamos do produto. Às vezes, é algo que só vai servir para ocupar espaço. É uma roupa que você vai deixar encostada no armário. É mais um livro para a sua coleção de livros ainda não lidos. É uma comida porcaria que vai te deixar arrependido.

Se você já assistiu ao filme Clube da Luta, sabe bem do que estou falando. A frase clássica do filme resume perfeitamente esse pensamento:

“As coisas que você possui acabam possuindo você.” (Fight Club. Direção: David Fincher. 1999)”

2- Reduza

Hábitos que não podemos mudar, podemos reduzir.

desligue a tv
Andre Abreu

Recomendações básicas de qualquer cartilha sustentável. Desligue o ar condicionado e abra a janela para o vento natural. Coloque menos pasta de dente na escova. Dilua produtos de limpeza super concentrados. Cozinhe com menos óleo. Saia menos de carro. Apague as luzes e desligue eletrônicos que não estiver usando. Invista em produtos duráveis. Seu bolso e sua saúde agradecem – e o meio ambiente também!

É claro, cada um tem seus próprios hábitos, rotinas, experiências. Mas, com um olhar mais crítico pro nosso dia a dia, podemos reduzir e até mudar bastante o nosso consumo.

3- “Faça você mesmo” e reutilize

Navegando pela internê, provavelmente você já encontrou algum tutorial “faça você mesmo” super genial. A maioria deles ensina a fazer coisas muito legais gastando pouco. E adivinha: essa é a forma mais divertida de ser sustentável, pois com criatividade você pode aproveitar materiais que iriam para o lixo para fazer objetos muito mais interessantes.

A internet é cheia de ideias ótimas e pessoas incríveis, prontas pra te ensinar a fazer qualquer coisa que você imaginar. Abuse dela, mas cuidado, é viciante!

Procure no Pinterest, YouTube ou em tantos blogs que tem por aí. Faça uma luminária com materiais que iriam para o lixo. Reforme seu quarto sozinho e gastando pouco. Reutilize e reinvente produtos (em inglês, upcycle). Customize suas roupas. Reinvente, reimagine, faça você mesmo (em inglês, do it yourself ou DIY).

Sua mente criativa e seu bolso agradecem – e o meio ambiente também!

4- Transporte inteligente

A questão do transporte sempre foi pauta sustantável, mas a poluição e o trânsito nas cidades é ainda um problemão. As pessoas são preguiçosas demais para andarem um quarteirão sequer a pé.

Repare que talvez alguns lugares que você costuma ir de carro estão mais próximos do que você imagina. Ou ainda descubra que há outras boas opções mais próximas de você.

Comece a fazer caminhadas! Um lugar pode até parecer distante, mas se você começar a andar, a distância vai diminuir. Além disso, é um ótimo jeito de descobrir lugares pertinho da sua casa que você nunca imaginou que existiam.

Se caminhar não é a sua vibe, tente outras alternativas: desenferruje aquela bike antiga, pegue o ônibus (se a tarifa compensar o serviço), ofereça ou pegue uma carona com alguém que vai pra mesma região que você, utilize algum serviço de carona paga ou alguma promoção de aplicativo de táxi, otimize suas viagens (vá para casa somente depois de ir a todos os lugares que precisava).

Sempre há alternativas, basta se organizar.

Em muitas cidades no Brasil, as pessoas tem lutado para garantir ciclovias e melhores condições para ciclistas e pedestres. Informe-se e fortaleça essa causa. Seu bolso e sua saúde agradecem. – e o meio ambiente também!

5- Reciclagem e compostagem

O lixo é um problema gravíssimo hoje em dia, pois não há mais espaço nos aterros sanitários. A quantidade de dejetos está causando poluição, degradação do solo e água, doenças em pessoas e animais.

Reciclagem é assunto antigo. Amplamente discutida, todos sabemos a importancia dela.

Porém, mesmo nos dias de hoje, há muitas cidades, estabelecimentos e casas em que as pessoas simplesmente não reciclam. Isso é uma vergonha! Se você produz lixo, o mínimo que deve fazer é reciclá-lo. Cobre do seu bairro a coleta seletiva e faça a sua parte, é muito importante.

A compostagem também é uma ótima forma de reciclar o lixo orgânico! Se você tem um jardim, ela será muito util para fertilizar suas plantas. Se você não tem, você pode encontrar alguém que utilizaria sua compostagem ou plantar o adubo na praça mais próxima de você. Essa é uma forma muito útil de ajudar a reduzir o volume dos lixões e aterros sanitários.

6- Evite o plástico

Não faltam pesquisas para comprovar que o plástico é um vilão da nossa época. Olhe a sua volta, praticamente tudo hoje em dia é feito de plástico. Imensas quantidades de embalagem plástica são descartadas todos os dias.

Você consegue imaginar uma vida sem plástico? Já tem gente fazendo isso por aí, como essa brasileira do blog um ano sem lixo.

Quando se trata de consumo sustentável, o incentivo do governo é fundamental para ajudar em nossas mudanças. Porém, como já sabemos, é muito mais fácil mudar nossos próprios hábitos do que esperar mudanças nas leis e incentivos governamentais.

Algumas dicas: abuse das ecobags, evite comprar água de garrafa, reutilize plásticos e sacos, diga “não” para novas sacolinhas plásticas, evite produtos industrializados com excesso de embalagem, encontre lugares bons e econômicos para comprar a granel.

Dica extra – prefira materiais e produtos ecológicos:

7- Mude seus hábitos alimentares

Ok, eu sei que esse é um assunto muito sentimental. Mas não vá embora! Eu sei, ninguém quer abrir mão do que gosta de comer.

Comer é um ato totalmente social. Há quem diga que comer é como gosto musical: cada um tem o seu e ponto final.

Porém, hoje em dia, infelizmente, o que você come ou deixa de comer não é mais uma mera questão de opção pessoal. É inevitável falar em sustentabilidade sem citar a pecuária.

Sim, é difícil mudar hábitos alimentares, mas não é nada impossível.

Comece reduzindo. Escolha os tipos de carne que menos gosta para cortar da sua dieta. Escolha um dia da semana para não comer nada de origem animal. Participe do desafio 21 dias sem carne.

Mudar para uma dieta vegetariana te permite:

É realmente surpreendente!

Felizmente, hoje em dia o vegetarianismo está se popularizando e ganhando muitos adeptos, o que torna muito mais fácil encontrar receitas, dicas, vídeos em inúmeros blogs, instagram, youtube e até grupos do facebook onde pedir ajuda.

Acho que aqui cabe também lembrar que jogar comida fora é um dos atos mais insustentáveis que existem. Aproveite talos de vegetais, coloque menos comida no prato e, se quiser, repita depois. Seja esperto e criativo.

8- Escolha suas marcas com responsabilidade

Ao fazer compras, motivos diversos nos levam a comprar um produto ou outro: preço, marca preferida, marca de renome, novidade no mercado, indicações, propagandas, embalagem, vantagens e atributos (desconto, selo de certificação, qualidade, concentração, etc.), impulso.

Consumir não deve ser mais um ato impensado, apenas um hobbie.

Consumir requer um olhar crítico e consciência.

Será que vale a pena gastar o seu precioso dinheiro em empresas que lucram quantias surreais de dinheiro, com respeito zero pela sociedade e pelo meio ambiente?

Tenha em mente que essas marcas não merecem a sua atenção, por mais atraentes que elas sejam.

Para escolher suas marcas com critério, você precisa bancar o detetive e literalmente investigá-las. Se a marca que você gosta se diz sustentável, o que ela realmente faz para ser sustentável?²

Investigação feita? Então agora sua missão é simplesmente não comprar mais produtos das empresas que não merecem. O boicote é a sua melhor arma, afinal sem cliente não tem empresa, certo?

Hoje em dia existem muitas marcas novinhas em folha com intenções muito honestas e positivas para a sustentabilidade, basta dar uma chance a elas. Confira algumas listas aqui: cosméticos, vestuário

²Em 2014, grandes marcas e fornecedores da indústria da carne se reuniram para entender o que seria sustentabilidade. O surpreendente é que cada uma tinha uma visão diferente sobre o tema e algumas já até se consideravam sustentáveis. Estranho, né?

9- Compre produtos locais e orgânicos

Quando você deixa de comprar de uma marca grande para comprar de uma marca pequena ou de um pequeno produtor, você está ajudando uma empresa a crescer de forma honesta.

Uma dica para quem é de São Paulo: Instituto Chão

As pequenas empresas costumam ser mais preocupadas com seus consumidores. Em alguns casos, você pode até conversar com o dono. Dessa forma, fica mais fácil controlar quais empresas valem a pena a sua atenção e dinheiro.

Se a empresa oferecer produtos orgânicos, melhor ainda. Quando você compra produtos orgânicos, não está apenas fazendo a escolha certa para a sua saúde. Você está também boicotando a indústria de agrotóxicos, altamente destrutiva e nada sustentável¹.

A agricultura orgânica proíbe o uso de fertilizantes, agrotóxicos e pesticidas, não pratica a monocultura e sim a biodiversidade e ainda protege o trabalhador rural e o consumidor final contra doenças tóxicas. Há quem associe a agricultura orgânica com o fim da fome mundial!

¹ As consequências do consumo de produtos com quantidades altíssimas de agrotóxicos, tanto naturais quanto industrializados, ainda estão sendo avaliadas. Porém, esse consumo já foi associado a diversas doenças como Mal de Alzheimer, TDA, intoxicação, problemas hormonais e até câncer. Quanto aos impactos ambientais, podemos citar a contaminação do solo, de lençóis freáticos, rios e lagos, empobrecimento do solo, surgimento de pragas, destruição de habitats, dimuição das abelhas polinizadoras.

10- Usados: compre, venda, troque ou doe

Já ouviu a frase: O lixo de uma pessoa é o luxo de outra?

Por que jogar algo no lixo se você poderia trocar por outra coisa, vender baratinho em algum site de usados ou até mesmo doar para alguém que precisa?

Uma roupa que não te cai bem, um sapato que não te agrada mais, um perfume que você ganhou mas não gostou, um celular que você quer trocar, uma bicicleta usada. Quando decidir fazer uma limpeza no seu armário, pense em melhores destinos para os seus usados.

O objeto que você quer descartar está em bom estado? Então tente vender por um preço amigável.

Quer comprar algo, mas está sem grana? Tente encontrar nos sites de usados ou brechós, pois na maioria das vezes está em ótimo estado e melhor preço.

Tem uma roupa que não te agrada mais e quer substituir por uma nova? Você pode fazer uma troca com um amigo ou então participar de algum evento de troca de roupa, como o Projeto Gaveta (nunca participei, se alguém já participou, conta pra gente nos comentários).

Se as suas coisas não estão em tão bom estado para vender ou trocar, então doe para alguém que precise. Aposto que muitas pessoas ficarão agradecidas.

Se considera o seu descarte realmente lixo, antes de jogar fora tente achar algum outro uso, reutilize para fazer algo novo (procure upcycle no Pinterest) ou então verifique se pode ser reciclado.

Com essas iniciativas, você contribui para não gerar mais lixo, economiza e deixa de contribuir com marcas que não valem a pena.

Conclusão

Viu? Não é tão difícil fazer algumas mudanças. Não se sinta desmotivado se alguém te disser que você não está fazendo o suficiente. Não desista se algum hipócrita te disser que não vai adiantar nada. Toda mudança positiva vale a pena. Pense no futuro.

Para terminar, preparei um presentinho para você! É uma checklist para você acompanhar o seu progresso!

Clique aqui para baixar a checklist \o/

Obrigada pelas suas mudanças. Elas contam!


Se quiser ler mais sobre o que discutimos ali em cima, selecionei alguns links interessantes:

Join our discussions