Consumo Consciente

consumo consciente

Você pratica o consumo consciente?

Sem dúvidas, todos nós somos consumidores, o tempo todo.
O consumo está presente em todas as ações do nosso dia a dia e nos acompanha do nascimento até a morte.

Quando você escova os dentes, consome pasta de dente, escova de dente e água. Quando come, consome alimentos que passaram por longos processos de produção e distribuição. Quando veste uma roupa, está consumindo tecido, linha, tinta, botões, zíper, etc.

O consumo requer matéria primaprodução.

E a consequência dele é o descarte.

Resumindo, temos: matéria prima + produção + distribuição + consumo + descarte.

E é aí que entra o consumo consciente. 

Essa consciência vem do pensar sustentável.

Mas afinal, o que é sustentabilidade?

A sustentabilidade é um conceito formado por 3 pilares: meio ambiente, economia e sociedade. O desenvolvimento sustentável, portanto, resume-se em: crescimento da economia; preservação e melhoria do meio ambiente; respeito e garantia de benefícios para a sociedade.

“O atendimento das necessidades das gerações atuais, sem comprometer a possibilidade de satisfação das necessidades das gerações futuras”. (Organização das Nações Unidas – ONU, 1987)

Mas, como saber se minhas escolhas são sustentáveis?

Precisamos questionar o ciclo de vida do produto

1- Matéria prima e ingredientes: quanto mais próximo do orgânico e do biodegradável, melhor.

2- Produção: deve ser ética, ou seja:

  • Pagar salários justos aos funcionários e respeitar uma jornada de trabalho saudável;
  • Fazer o controle dos dejetos e poluentes descartados no meio ambiente;
  • Consumir energia e recursos de forma eficaz e ecológica;
  • Respeitar a comunidade local e promover seu desenvolvimento econômico;
  • Contribuir para o desenvolvimento e o bem estar da sociedade;
  • Preservar a fauna e a flora, sem fazer uso de exploração animal;
  • Controlar possiveis fornecedores, de forma que cumpram as mesmas normas.

3- Distribuição: podemos separar em três etapas

  • Transporte: deve ser eficaz e o mais ecológico possível;
  • Pontos de venda: deve priorizar o comércio local e praticar preços compatíveis com a realidade econômica;
  • Propaganda: deve ser honesta e clara, sem incitar ao erro ou iludir o consumidor.

4- Consumo: deve ser ponderado, adequado, repensado e otimizado, de acordo com o que é consumido.

5- Descarte: as melhores opções

  • Biodegradável
  • Reciclável
  • Reutilizável
  • Compostável

Para reavaliarmos nosso consumo, precisamos

Investigar e entender a realidade.

Deixo aqui uma lista com algumas das formas de consumo mais degradantes dos dias atuais.

Espero que sirva como incentivo para que todos nós nos motivemos a reavaliar nossas escolhas e passemos a consumir com consciência.

1. Trabalho escravo

A abolição da escravidão ocorreu em 1888, mas ela continua sendo uma realidade dos anos 2000.

Grandes marcas foram denunciadas por terem funcionários em situação de escravidão, trabalho infantil e condições precárias: Grupo Riachuelo, Zara, Lista de marcas, Reportagens:  1, 2, 3, 4.

Certamente, essas marcas não merecem um cliente sequer. Porém, a maioria delas continua com consumidores fiéis.

Precisamos pensar em sociedade. Não é justo financiarmos o sofrimento e a exploração diária de vários trabalhadores.

A sua melhor arma de protesto é o boicote. Quem não compra, não financia o trabalho escravo.

2. Indústria da carne

O agronegócio é um dos mercados mais fortes do mundo. Isso porque ele se baseia em costumes extremamente enraizados, passados de geração em geração e ensinados desde que somos pequenos. Afinal, qual o problema da minha comida? Eu como o que eu quiser!

Pois bem, infelizmente tanto a carne, quanto os laticínios e também o ovo, passam por longos processos até chegar a nossa mesa. Esse processo tem consequências terríveis nos dias de hoje. Veja algumas delas:
 

3. Agrotóxicos

Aliados da monocultura e da pecuária, os agrotóxicos são verdadeiros vilões da sustentabilidade.

No lado oposto, temos a agricultura orgânica, que não faz uso de agrotóxicos e é uma aliada da sustentabilidade:

  • Preserva os recursos hídricos;
  • Evita o esgotamento dos nutrientes do solo;
  • Não contamina o ar;
  • Conserva e regenera a biodiversidade;
  • Respeita a saúde dos produtores;
  • Fortalece e incentiva o comércio local e o pequeno agricultor;
  • Produz alimentos saudáveis e com valor nutritivo mais equilibrado.

O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo, não acha que está na hora de repensarmos?

4. Poluição atmosférica

A poluição do ar é proveniente das usinas de energia, fábricas, veículos e da queima de carvão e madeira.
Dentre as formas de revertê-la estão: evitar o uso do carro, economizar energia, consumir produtos locais, reciclar o lixo e escolher produtos ecológicos.

“A poluição atmosférica vai matar até 256 mil pessoas nos próximos 16 anos no Estado. Nesse período, a concentração de material particulado no ar ainda provocará a internação de 1 milhão de pessoas, e um gasto público estimado em mais de R$ 1,5 bilhão, de acordo com projeção inédita do Instituto Saúde e Sustentabilidade, realizada por pesquisadores da USP–  Exame

5. Poluição marinha

Rever o consumo também reflete na escolha do seu lixo. Evitar o plástico é uma ótima forma de ser um consumidor mais sustentável. Isso porque o plástico está tomando conta dos oceanos e causando danos na vida marinha.

“Cerca de 8 milhões de toneladas de lixo plástico são lançadas nos oceanos anualmente, segundo cientistas. Essa quantidade poderia cobrir 34 vezes toda a área da ilha de Manhattan, em Nova York, com uma camada de lixo à altura dos joelhos de uma pessoa.” – BBC

E aí, te convenci a adotar o consumo consciente?

Join our discussions