Eco Design e o Design Sustentável

design sustentavel, eco design

Você já ouviu falar em eco design?

O eco design é uma das premissas do design sustentável, o qual abrange não só a questão ecológica, ligada ao meio ambiente, mas também pensa no bem estar da sociedade e no progresso econômico.

Desde o início da faculdade, algo que sempre me incomodou foi a falta de relação entre design e sustentabilidade. Aprendemos que design é forma e função; soluciona problemas e necessidades; é estético e deve dialogar com o público. Estudamos semiótica, psicologia, sociologia, marketing, finanças, pesquisa, plástica, computação gráfica, desenho, criação, história da arte e do design, entre tantas outras disciplinas. Aprendemos teorias isoladas, mas não fomos instruídos a colocar a sustentabilidade em prática no design.

Conceituando o Design

O design se diferenciou das artes com a Revolução Industrial. Tem como premissa a produção em escala industrial, ou seja, deve ser reproduzível. É um projeto criativo produzido para o mercado e portanto será consumido e descartado, envolvendo fatores econômicos, sociais e ambientais.

design embalagens antigas
embalagens antigas- dailymail

O designer é o profissional que cria o projeto de design (“to design” em inglês significa projetar). Sua missão é traduzir a comunicação verbal em visual, dando forma e função a uma peça.

Dentre suas decisões, o designer é responsável por definir a quantidade de cores, tamanho, tipografia, elementos gráficos e faca (corte, dobras, dimensões) da criação. Além disso, deve escolher os materiais, as tecnologias e os possíveis fornecedores do projeto.

O produto final da criação pode ser uma embalagem ou uma revista (design gráfico); uma cadeira ou um celular (design de produto), um vestuário ou um sapato (design de moda), um automóvel ou até mesmo um site ou um jogo (design web/digital).

Esses produtos serão fabricados, depois transportados e comercializados. Seu usuário será o cliente final, que comprará, usará e descartará o produto. A esse percurso damos o nome de ciclo de vida do produto.

Da fabricação ao descarte, existem muitas etapas envolvendo meio ambiente (matéria prima, descarte), sociedade (fornecedores, trabalhadores, clientes) e economia (custo, preço, ponto de venda, propaganda).

Não parece intrínseca a relação entre design e sustentabilidade?

“Para ser sustentável, qualquer empreendimento humano deve ser ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito” (Projeto Planeta Sustentável – SUSTENTÁVEL, 2009)

O Styling

No entanto, com frequência, ainda encontramos no mercado um design herdado do pós Segunda Guerra, conhecido como Styling.

styling design example
exemplo do styling design

Styling é “(…) uma adequada e cuidada cosmética do produto, de maneira a dar um novo fascínio e uma nova elegância ao objeto, prescindindo de qualquer verdadeira razão estética e funcional.” (Gillo Dorfles – crítico e artista italiano)

Usado como estratégica para superar a crise econômica de 1929, o Styling é estritamente estético e prioriza a quantidade em detrimento da qualidade, com o único objetivo de incentivar a compra por impulso e, claro, gerar mais lucro. Nesse cenário, a função básica do design – de resolver a necessidade do consumidor e ter função – se perde, dando lugar ao descarte irracional, ao consumismo desenfreado e à obsolescência programada.

A Realidade

A diferença no design de antigamente para o de hoje é a realidade em que vivemos. Estamos à beira de um colapso ambiental, que precisa ser contido imediatamente. Os recursos naturais estão se tornando escassos, as florestas estão se transformando em pasto, imensas quantidades de poluentes estão sendo liberados, os lixões e aterros sanitários estão sobrecarregados, o ar e a água estão cada vez mais poluídos.

Ainda há fome, desigualdade social, trabalho escravo e violência urbana.

Não há mais espaço para projetos descartáveis, muito menos para o design irracional, que prioriza apenas o estético, abusando dos recursos naturais a favor do luxo e da compra por impulso.

Não há mais espaço para promover marcas anti-éticas, que exploram trabalhadores, poluem o meio ambiente e vendem objetos de desejo a preços exorbitantes.

Aplicar a sustentabilidade em todos os projetos de design é uma obrigação de todos os profissionais, pois garante progresso econômico, melhores condições de vida e a preservação do meio ambiente.

Para Finalizar

Deixo aqui uma frase maravilhosa do pai do Design Sustentável, Victor Papanek:

“Se eles devem ajudar a reinventar o mundo, precisam ter a coragem de tocar assuntos importantes, como a filosofia da qualidade, o limite dos recursos naturais, a identidade cultural, a biotecnologia, os desequilíbrios demográficos, as relações entre os países desenvolvidos e o Terceiro Mundo, o código de ética”. (Victor Papanek – designer e educador austríaco)

eco design, sustainable design, design for the real world
Design for the Real World – Victor Papanek

 

No post a seguir, descubra como por em prática o design sustentável!

Fontes:

Join our discussions